Quem pretende fazer uma mamoplastia de aumento precisa ter o devido entendimento da colocação do silicone, antes e depois do procedimento. Cada etapa vai exigir certas iniciativas e a paciente precisa saber exatamente o que deve ser realizado em cada uma delas e o que pode vir antes e depois do implante, para fazer a sua tomada de decisão de forma consciente e segura. Veja mais nesse post. Silicone antes e depois: consulta permite elucidação de dúvidas Quando uma mulher quer aumentar os seios podem surgir diversas dúvidas, portanto, a primeira consulta ao cirurgião plástico poderá elucidar várias delas sobre o antes e depois do silicone. Na ocasião, a paciente vai falar das suas expectativas e receios em relação à forma que busca para os seios após a cirurgia. Muitas mulheres querem aumentar as mamas para se sentirem mais atraentes e desejadas, já que não se sentem assim, por terem seios muito pequenos ou porque estão mais flácidos. Elas também podem querer recuperar contornos que tinham antes de uma gravidez ou amamentação e até mesmo reconstruir a mama em um caso de mastectomia, provocada por um tratamento de câncer, ou acidente. Mas há outros motivos que levam uma mulher a optar por implantar o silicone, como as mamas tuberosas, que têm aspecto cilíndrico e podem acometer uma mama só, deixando a pessoa com seios totalmente assimétricos. Porém, mesmo se o problema ocorrer em ambos os lados, os seios tendem a ser muito pequenos e bastante diferentes dos tipos de seios de contornos normais. Nestes casos, o implante da prótese de silicone antes e depois fará total diferença na anatomia feminina. Para os vários casos, ao optar por uma prótese de silicone, antes e depois terá medidas diferentes no que se refere à autoestima da paciente. Enquanto no antes, a vida da paciente poderia ser cheia de complexos de inferioridade em relação à forma física, no depois, tudo isso poderá mudar. Antes e depois do silicone: como será que vou ficar? Para entender como os novos seios ficarão, as mulheres devem conhecer os tipos de próteses de silicone, que vão dar o formato desejado, de acordo com a escolha da paciente. Para cada um dos tipos de silicone antes e depois terão resultados diferentes: Prótese de silicone cônica: essa primeira vai conferir uma anatomia mais pontiaguda, com seios bem projetados. Mulheres magras e de ombros estreitos, com seios baixos e seios pouco caídos são as melhores candidatas a essa prótese; Prótese redonda: esse tipo vai proporcionar volume e colo destacado, é a mais buscada pelas mulheres porque proporciona formas muito arredondadas e muito femininas; Prótese anatômica (formato gota): tem o formato bastante parecido com as formas naturais do seio feminino. Normalmente, é buscada por quem quer apenas reconstruir as mamas e sem optar por tanto destaque para o colo. Inclusive, com o silicone gota, o antes e depois terá uma alteração no formato original da mama, porque essa prótese vai trazer maior volume na parte debaixo para reconstituir o desenho da mama. Tamanhos e perfis Em relação a tamanho e perfis (projeção dos seios), a colocação da prótese de silicone antes e depois também terá resultados diferentes de acordo com o tipo físico da pessoa. Próteses abaixo de 250 ml são consideradas pequenas, cerca de 350 ml são consideradas médias e acima de 500 ml são consideradas grandes. Já em relação ao perfil, há superalto e alto, que vão proporcionar boa projeção; moderado e baixo, que vão proporcionar pouca projeção. Para se ter uma ideia, uma mulher de seios pequenos pode ver uma celebridade com silicone antes e depois de 280ml, e achar que poderá ter o mesmo resultado apenas utilizando o mesmo tamanho. No entanto, tudo vai depender do biotipo, tipo de seio, pele, etc de cada mulher. Uma mulher mais baixa e magra pode até mesmo conseguir o mesmo volume, proporcionalmente, e a mesma projeção para os seios com uma prótese de 250ml do que uma mulher mais alta e corpo mais robusto, que optou por uma prótese de 400 ml. Por isso, a consulta é tão importante para esclarecer esses pontos porque o médico vai proporcionar o entendimento sobre qual o tamanho e perfil é mais apropriado para cada paciente. Na consulta, o cirurgião poderá detalhar muito mais sobre cirurgias utilizando os mais diversos tipos de prótese, por exemplo: 225 ml de silicone (antes e depois), silicone 300ml perfil alto (antes e depois) ou silicone 450ml (antes e depois). Todas as dúvidas poderão ser sanadas. Silicone antes e depois: mais dúvidas prévias ao procedimento Como escrito acima, a colocação da prótese de silicone vai depender de biotipo, medidas do próprio corpo (tórax e ombros), formato e perfil desejados pela paciente. Porém, muitas vezes, elas não poderão colocar um tamanho de prótese tão grande se a qualidade de suas peles não estão condizentes com essa expansão que vai acontecer no volume dos seios. Algumas pessoas tendem a ter estrias nos seios e o médico também vai explicar o que pode ocorrer para evitar ou quais os riscos que correm. Além disso, é preciso também definir se o implante de prótese de silicone será atrás ou na frente do músculo peitoral. Essa decisão poderá acarretar em mais ou menos projeção ao seio. Para realizar o implante de prótese de silicone, o médico vai: Pesquisar histórico clínico da paciente; Pedir exames laboratoriais para verificar estado de saúde da paciente (que deverá estar bom, com questões com doenças como pressão alta e diabetes bem controladas); Orientar pausa no tabagismo; Solicitar uso de hidratantes por um certo tempo para preparar a pele e mais ingestão de água; Cuidados especiais logo antes da cirurgia, como alimentação adequada, evitando carnes com presença de muita gordura, frutos do mar, ou proteínas de difícil digestão, além de frituras, refrigerantes e sucos industrializados, além de bebida alcóolica, etc. De modo geral, as pacientes devem comer alimentos que não promovam prisão de ventre e proporcionem mais hidratação. Silicone antes e depois: pós-operatório e período posterior O pós-operatório do implante de silicone vai exigir diversos cuidados, como uso de sutiã especial de tamanho adequado (sem compressão excessivamente forte) ou faixa elástica, pausa em tarefas cotidianas, como dirigir, dormir de barriga para cima por um bom período, evitar exposição ao sol e ter alimentação balanceada, entre outros. Veja outros pontos que são importantes após o implante de silicone: Sobre movimentos dos braços O repouso recomendado para as mulheres que fizeram implante de silicone visa, principalmente, que a prótese permaneça bem instalada no tórax. Então, um dos cuidados mais recomendados é que a mulher não dirija, faça outros movimentos bruscos com os braços ou pegue pesos. Essa recomendação tem o objetivo de consolidar a prótese no local, evitar o rompimento da cauterização dos vasos e até provocar estiramento das cicatrizes da cirurgia. Porém, não significa que as pacientes deverão ficar com os braços totalmente imóveis, colados no tórax. Essa falta total de movimento na região axilar pode prejudicar o retorno venoso e linfático da mama para essa região, além de não ajudar a desinchar o local da cirurgia. Os braços poderão ser afastados de forma leve e o antebraço pode ter seus movimentos preservados de forma cautelosa, porque servirão para as pacientes comerem sozinhas, escovar os dentes ou lavar os rostos. Além disso, a paciente também poderá usar o braço de forma cuidadosa para se deitar ou levantar, para evitar desequilíbrios e deflagrar movimentos bruscos. Sobre longevidade da prótese As pacientes também devem saber se o seu implante é para a vida toda. Muitas pacientes fazem a cirurgia ainda muito jovens e com o tempo a anatomia do corpo vai mudar. Por exemplo, algumas fazem a cirurgia antes de engravidar e amamentar. O ganho de peso que é provocado pela gestação e aumento de volume dos seios poderão fazer a forma dos seios modificarem, mesmo com a prótese. Essa paciente deverá fazer a troca do silicone com o tempo. Porém, mesmo sem que haja uma gravidez, o excesso de peso ou até a perda significativa de peso também poderá provocar flacidez da pele e incentivar que haja uma troca de implante. As próteses atuais têm uma tecnologia muito avançada, de forma a permitir a permanência no corpo por muito tempo. No entanto, é preciso fazer sempre exames de acompanhamento para entender como o implante está se portando dentro do corpo. Em muitos casos, a troca poderá ocorrer entre 12 a 15 anos. Contratura capsular Outro fator que pode ocorrer após o implante é a contratura capsular, que pode se manifestar com dor na prótese de silicone depois de anos. Essa é uma reação natural do organismo frente a um corpo estranho, que toma dimensões muito maiores em alguns casos, após uns anos. Pode acontecer de 1% a 20% das próteses em um período de 10 anos. Neste caso, será necessária a retirada do implante. Exames de imagem Para as pacientes que fazem implante de silicone, antes e depois será igual no que se refere aos exames de imagem dos seios. Esses exames serão indicados para a rotina, para acompanhamento sobre câncer de mama ou mesmo para verificar o comportamento da prótese no organismo da paciente. Conclusão Para uma paciente que coloca implante de silicone, antes e depois também será muito bem definido no que se refere à satisfação e autoestima. Quando a mulher estava com seios flácidos, sem formas bonitas e até precisando de reconstrução por motivos médicos, ao se olhar no espelho com uma mama firme, harmoniosa e bem construída, é praticamente impossível não ter um sentimento de autoconfiança em relação ao próprio corpo. Porém, é importante conhecer todos os pontos e chegar à mesa de cirurgia muito certa que a nova aparência pode fazer grande diferença (e para melhor) em sua vida.

Silicone antes e depois: tudo o que você precisa saber

Quem pretende fazer uma mamoplastia de aumento precisa ter o devido entendimento da colocação do silicone, antes e depois do procedimento.

Cada etapa vai exigir certas iniciativas e a paciente precisa saber exatamente o que deve ser realizado em cada uma delas e o que pode vir antes e depois do implante,  para fazer a sua tomada de decisão de forma consciente e segura. Veja mais nesse post.

Silicone antes e depois: consulta permite elucidação de dúvidas

Quando uma mulher quer aumentar os seios podem surgir diversas dúvidas, portanto, a primeira consulta ao cirurgião plástico poderá elucidar várias delas sobre o antes e depois do silicone.

Na ocasião, a paciente vai falar das suas expectativas e receios em relação à forma que busca para os seios após a cirurgia. 

Muitas mulheres querem aumentar as mamas para se sentirem mais atraentes e desejadas, já que não se sentem assim, por terem seios muito pequenos ou porque estão mais flácidos. Elas também podem querer recuperar contornos que tinham antes de uma gravidez ou amamentação e até mesmo reconstruir a mama em um caso de mastectomia, provocada por um tratamento de câncer, ou acidente.

Mas há outros motivos que levam uma mulher a optar por implantar o silicone, como as mamas tuberosas, que têm aspecto cilíndrico e podem acometer uma mama só, deixando a pessoa com seios totalmente assimétricos. Porém, mesmo se o problema ocorrer em ambos os lados, os seios tendem a ser muito pequenos e bastante diferentes dos tipos de seios de contornos normais.

Nestes casos, o implante da prótese de silicone antes e depois fará total diferença na anatomia feminina. 

Para os vários casos, ao optar por uma prótese de silicone, antes e depois terá medidas diferentes no que se refere à autoestima da paciente. Enquanto no antes, a vida da paciente poderia ser cheia de complexos de inferioridade em relação à forma física, no depois, tudo isso poderá mudar.

Antes e depois do silicone: como será que vou ficar?

Para entender como os novos seios ficarão, as mulheres devem conhecer os tipos de próteses de silicone, que vão dar o formato desejado, de acordo com a escolha da paciente.

Para cada um dos tipos de silicone antes e depois terão resultados diferentes:

  • Prótese de silicone cônica: essa primeira vai conferir uma anatomia mais pontiaguda, com seios bem projetados. Mulheres magras e de ombros estreitos, com seios baixos e seios pouco caídos são as melhores candidatas a essa prótese; 
  • Prótese redonda: esse tipo vai proporcionar volume e colo destacado, é a mais buscada pelas mulheres porque proporciona formas muito arredondadas e muito femininas;
  • Prótese anatômica (formato gota): tem o formato bastante parecido com as formas naturais do seio feminino. Normalmente, é buscada por quem quer apenas reconstruir as mamas e sem optar por tanto destaque para o colo. Inclusive, com o silicone gota, o antes e depois  terá uma  alteração no formato original da mama, porque essa prótese vai trazer  maior volume na parte debaixo para reconstituir o desenho da mama. 

Redonda Essas são as próteses mais utilizadas e deixam o colo bem marcado. Normalmente é indicada para mulheres que já têm um certo volume na mama e com tórax compatível. Ter um destaque potencializado para essa região e ter mais projeção com esse tipo de prótese pode ser obtido com a escolha de um perfil hiperalto ou alto. No entanto, de acordo com o biotipo da pessoa, optar por esses perfis pode deixar a aparência um tanto artificial. Cônico Os seios com silicone que têm prótese cônica vão ficar bem projetados e com formato mais pontudo na região central do tórax.  Isso ocorre porque a prótese tem a base mais estreita do que a redonda, por isso, é bastante indicada para mulheres que têm ombros mais estreitos. Essa prótese também pode proporcionar  um melhor desenho da mama em mulheres que amamentaram  e ficaram com um pouco de flacidez nos seios. Gota Também conhecida como anatômica, é a prótese mais próxima do formato natural do corpo. Muitas mulheres que fazem reconstrução mamária após uma mastectomia optam por esse tipo de prótese, porque é apenas redesenhar a mama. Esse modelo terá mais volume  na parte debaixo e não vai deixar o colo muito marcado.

Tamanhos e perfis

Em relação a tamanho e perfis (projeção dos seios), a colocação da prótese de silicone antes e depois também terá resultados diferentes de acordo com o tipo físico da pessoa.

Próteses abaixo de 250 ml são consideradas pequenas, cerca de 350 ml são consideradas médias e acima de 500 ml são consideradas grandes.

Já em relação ao perfil, há superalto e alto, que vão proporcionar boa projeção; moderado e baixo, que vão proporcionar pouca projeção.

Para se ter uma ideia, uma mulher de seios pequenos pode ver uma celebridade com silicone antes e depois de 280ml, e achar que poderá ter o mesmo resultado apenas utilizando o mesmo tamanho. No entanto, tudo vai depender do biotipo, tipo de seio, pele, etc de cada mulher.

Uma mulher mais baixa e magra pode até mesmo conseguir o mesmo volume, proporcionalmente, e a mesma projeção para os seios com uma prótese de 250ml do que uma mulher mais alta e corpo mais robusto, que optou por uma prótese de 400 ml.

Por isso, a consulta é tão importante para esclarecer esses pontos porque o médico vai proporcionar o entendimento sobre qual o tamanho e perfil é mais apropriado para cada paciente.

Na consulta, o cirurgião poderá detalhar muito mais sobre cirurgias utilizando os mais diversos tipos de prótese, por exemplo: 225 ml de silicone (antes e depois), silicone 300ml perfil alto (antes e depois) ou silicone 450ml (antes e depois).  Todas as dúvidas poderão ser sanadas.

ebook protese de silicone

Silicone antes e depois: mais dúvidas prévias ao procedimento

Como escrito acima, a colocação da prótese de silicone vai depender de biotipo, medidas do próprio corpo (tórax e ombros), formato e perfil desejados pela paciente.

Porém, muitas vezes, elas não poderão colocar um tamanho de prótese tão grande se a qualidade de suas peles não estão condizentes com essa expansão que vai acontecer no volume dos seios. Algumas pessoas tendem a ter estrias nos seios e o médico também vai explicar o que pode ocorrer para evitar ou quais os riscos que correm. 

Além disso, é preciso também definir se o implante de prótese de silicone será atrás ou na frente do músculo peitoral. Essa decisão poderá acarretar em mais ou menos projeção ao seio.

Para realizar o implante de prótese de silicone, o médico vai:

  • Pesquisar histórico clínico da paciente;
  • Pedir exames laboratoriais para verificar estado de saúde da paciente (que deverá estar bom, com questões com doenças como pressão alta e diabetes bem controladas);
  • Orientar pausa no tabagismo;
  • Solicitar uso de hidratantes por um certo tempo para preparar a pele e mais ingestão de água;
  • Cuidados especiais logo antes da cirurgia, como alimentação adequada, evitando carnes com presença de muita gordura, frutos do mar, ou proteínas de difícil digestão, além de frituras, refrigerantes e sucos industrializados, além de  bebida alcóolica, etc. De modo geral, as pacientes devem comer alimentos que não promovam prisão de ventre e proporcionem mais hidratação.

Silicone antes e depois: pós-operatório e período posterior

O pós-operatório do implante de silicone vai exigir diversos cuidados, como uso de sutiã especial de tamanho adequado (sem compressão excessivamente forte) ou faixa elástica, pausa em tarefas cotidianas, como dirigir, dormir de barriga para cima por um bom período, evitar exposição ao sol e ter alimentação balanceada, entre outros.

Veja outros pontos que são importantes após o implante de silicone:

Sobre movimentos dos braços

O repouso recomendado para as mulheres que fizeram implante de silicone visa, principalmente, que a prótese permaneça bem instalada no tórax. 

Então, um dos cuidados mais recomendados é que a mulher não dirija, faça outros movimentos bruscos com os braços ou pegue pesos. 

Essa recomendação tem o objetivo de consolidar a prótese no local, evitar o rompimento da cauterização dos vasos e até provocar estiramento das cicatrizes da cirurgia.

Porém, não significa que as pacientes deverão ficar com os braços totalmente imóveis, colados no tórax. Essa falta total de movimento na região axilar pode prejudicar o retorno venoso e linfático da mama para essa região, além de não ajudar a desinchar o local da cirurgia.

Os braços poderão ser afastados de forma leve e o antebraço pode ter seus movimentos preservados de forma cautelosa, porque servirão para as pacientes comerem sozinhas, escovar os dentes ou lavar os rostos. 

Além disso, a paciente também poderá usar o braço de forma cuidadosa para se deitar ou levantar, para evitar desequilíbrios e deflagrar movimentos bruscos.

Sobre longevidade da prótese

As pacientes também devem saber se o seu implante é para a vida toda. Muitas pacientes fazem a cirurgia ainda muito jovens e com o tempo a anatomia do corpo vai mudar. Por exemplo, algumas fazem a cirurgia antes de engravidar e amamentar. O ganho de peso que é provocado pela gestação e aumento de volume dos seios poderão fazer a forma dos seios modificarem, mesmo com a prótese. Essa paciente deverá fazer a troca do silicone com o tempo.

Porém, mesmo sem que haja uma gravidez, o excesso de peso ou até a perda significativa de peso também poderá provocar flacidez da pele e incentivar que haja uma troca de implante.

As próteses atuais têm uma tecnologia muito avançada, de forma a permitir a permanência  no corpo por muito tempo. No entanto, é preciso fazer sempre exames de acompanhamento para entender como o implante está se portando dentro do corpo. Em muitos casos, a troca poderá ocorrer entre 12 a 15 anos.

Contratura capsular

Outro fator que pode ocorrer após o implante é a contratura capsular, que pode se manifestar com dor na prótese de silicone depois de anos. Essa é uma reação natural do organismo frente a um corpo estranho, que toma dimensões muito maiores em alguns casos, após uns anos. Pode acontecer de 1% a 20% das próteses em um período de 10 anos. Neste caso, será necessária a retirada do implante.

Exames de imagem

Para as pacientes que fazem implante de silicone, antes e depois será igual no que se refere aos exames de imagem dos seios. Esses exames serão indicados para a rotina, para acompanhamento sobre câncer de mama ou mesmo para verificar o comportamento da prótese no organismo da paciente.

Conclusão

Para uma paciente que coloca implante de silicone, antes e depois também será muito bem definido no que se refere à satisfação e autoestima.

Quando a mulher estava com seios flácidos, sem formas bonitas e até precisando de reconstrução por motivos médicos, ao se olhar no espelho com uma mama firme, harmoniosa e bem construída, é praticamente impossível não ter um sentimento de autoconfiança em relação ao próprio corpo.

Porém, é importante conhecer todos os pontos e chegar à mesa de cirurgia muito certa que a nova aparência pode fazer grande diferença (e para melhor) em sua vida.

Comentários
Avatar

Posted by DR. RODOLFO OLIVEIRA