Mamoplastia

Tipos de prótese de silicone: você sabe qual é a ideal?

Tipos de prótese de silicone: você sabe qual é a ideal?

Seja para fins terapêuticos ou estéticos, é importante que as mulheres conheçam os tipos de prótese de silicone e suas indicações de acordo com o formato do corpo. 

Veja nesse post qual o tipo de prótese de silicone mais usada, e a que mais está adequada a cada biotipo.

Continue reading →

Posted by DR. RODOLFO OLIVEIRA in cirurgia plástica, Mamoplastia
Prótese de silicone: entenda todos os passos para essa cirurgia

Prótese de silicone: entenda todos os passos para essa cirurgia

Segundo uma pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica, a colocação de prótese de silicone está no topo do ranking da preferência das mulheres brasileiras entre as cirurgias plásticas estéticas.

Mas o implante das próteses não está ligado apenas a questões de beleza, pode ser uma forma de reconstruir os seios após um tratamento de câncer de mama, que envolveu a realização de uma mastectomia, ou até lesões que prejudicaram o formato do seio.

Tire suas dúvidas nesse post sobre quais são os passos da cirurgia se já decidiu que agora quer –ou precisa–  ter seios com silicone.

Continue reading →

Posted by DR. RODOLFO OLIVEIRA in cirurgia plástica, Mamoplastia
Mastopexia sem prótese: como são os resultados?

Mastopexia sem prótese: como são os resultados?

A mastopexia sem prótese é  um procedimento que oferece um grande resgate de autoestima para as mulheres.

Descubra quem pode ser candidata à  cirurgia e quais são os resultados que  proporciona.

Continue reading →

Posted by DR. RODOLFO OLIVEIRA in cirurgia plástica, Mamoplastia
Mastopexia com prótese: entenda quando é necessário

Mastopexia com prótese: entenda quando é necessário

Corrigir a flacidez das mamas é um dos motivos que mais levam mulheres aos consultórios de cirurgia plástica. Para esses resultados ficarem ainda mais satisfatórios, muitas delas, também optam por uma mastopexia com prótese.

Entenda neste post para quais casos a paciente deverá fazer a cirurgia da mama com implantes.

Continue reading →

Posted by DR. RODOLFO OLIVEIRA in cirurgia plástica, Mamoplastia
Mamoplastia: mitos e verdades

Mamoplastia: mitos e verdades

Os seios, no que se refere à sensualidade e bem-estar das mulheres, estão entre as partes mais importantes do corpo feminino. Em vista disso, a mamoplastia é uma das cirurgias mais buscadas e realizadas no Brasil.

Conheça nesse post os tipos de mamoplastia, quando são indicadas e os mitos e verdades sobre essa cirurgia.   Continue reading →

Posted by Dr. Rodolfo Oliveira in cirurgia plástica, Mamoplastia
Mamoplastia de aumento: existe tamanho ideal?

Mamoplastia de aumento: existe tamanho ideal?

A mamoplastia de aumento é uma das cirurgias mais buscadas pelas mulheres, mas muitas podem ter dúvidas sobre o tamanho ideal da prótese.

Veja nesse post tudo sobre mamoplastia de aumento e como escolher uma prótese que esteja harmônica com as proporções do corpo feminino.

O que é mamoplastia de aumento?

A mamoplastia de aumento é uma cirurgia das mamas que utiliza meios para aumentar ou restaurar o volume dos seios. Normalmente, são usadas próteses de silicone para promover esse aumento.

As mulheres costumam  buscar a cirurgia quando não estão satisfeitas com a própria silhueta porque têm seios pequenos ou porque os seios perderam o contorno depois de uma gestação ou grande perda de peso. 

Essa cirurgia vai aumentar o tamanho e a projeção dos seios, além de melhorar o equilíbrio do corpo e pode até devolver autoestima.

Em muitos casos, a paciente ficará mais à vontade até mesmo diante dos próprios parceiros ou parceiras com o novo volume dos seios.

Mas é importante reforçar que esse procedimento não vai promover uma elevação dos seios caídos. Neste caso, a paciente precisa recorrer também a uma mastopexia.

Mamoplastia de aumento: 300ml ou 600ml? Eis  a questão!

Em cada país, há um padrão de beleza específico em relação a tamanhos. No Brasil, seios grandes são bastante valorizados e muitas mulheres querem se submeter à cirurgia para ganhar mais volume.

Porém, esses padrões também variam ao longo do tempo. Segundo dados da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), nos anos 2000 as mulheres usavam próteses maiores, entretanto, nos últimos anos, as pacientes estão começando a pensar em volumes cada vez menores, inspiradas em corpos mais esguios. 

Para a mamoplastia de aumento, o padrão das mulheres brasileiras é usar próteses entre 150ml e 500 ml, sendo a de 350 ml a mais procurada, que é considerado um  tamanho médio. Porém, com a tendência das próteses menores, os tamanhos entre 200ml e 275ml também ganharam mais espaço nos consultórios dos cirurgiões plásticos. 

Formatos das próteses

  • Gota: é a mais próxima do formato natural do seio;
  • Redondas: é das mais populares e tendem a destacar o colo;
  • Cônica: é mais pontuda e dá mais projeção ao seio.

Perfil

Além do formato e tamanho, o perfil da prótese também trará resultados diferentes:

  • Alto e extra-alto: vão permitir mais projeção  dos  seios para a frente;
  • Moderado e baixo:  serão maiores na base e menores na altura, portanto, não vão projetar tanto os seios para frente.

Mamoplastia de aumento: antes e depois

Para escolher um tamanho ideal de prótese para cada mulher, é preciso entender o antes e depois da mamoplastia de aumento. O cirurgião plástico vai considerar uma série de fatores, além do próprio desejo da paciente, mas sempre indicará o bom senso na escolha.

Alguns aspectos devem ser levados em consideração na colocação de uma prótese de silicone, como: 

  • Biotipo;
  • Altura da paciente;
  • Estrutura do corpo;
  • Estrutura óssea;
  • Medidas do tórax;
  • Espessura da pele;
  • Forma original dos seios;
  • Volume atual das mamas.

Além disso, usar uma prótese do tamanho médio não significa que elas ficarão com essa proporção média no corpo feminino. Em cada mulher, de acordo com suas características, a prótese terá um efeito. Por exemplo, as mulheres mais altas podem até escolher próteses com mais volume, que ficarão mais harmônicas com a proporção dos seus corpos.

Porém, as mais baixas não devem escolher implantes com volumes tão grandes porque podem passar a impressão de que estão acima do peso, mesmo que escolham próteses com o mesmo volume que as mulheres mais altas.

Cuidados ao escolher o tamanho 

É preciso considerar também que aumentar muito o tamanho natural dos seios pode provocar alguns problemas. Por exemplo, se a mulher tem seio tamanho 38, mas quer colocar uma prótese que vá levá-la a um número 46 ou 48 de sutiã, provavelmente será orientada pelo especialista em mamoplastia de aumento a escolher próteses menores. A própria espessura da pele ou mesmo a largura do tórax não vão permitir escolhas exageradas.

Outro ponto a destacar é que seios muito grandes podem provocar problemas posturais e, consequentemente, na coluna, dores nas costas e pescoço. Além disso,  seios muito volumosos também  impactam na realização de exercícios físicos, ainda que não sejam fatores impeditivos.  Para adeptas das práticas fitness, um volume menor pode ser um elemento a ser considerado na tomada de decisão.

Próteses da mamoplastia de aumento precisam ser trocadas ? 

Os resultados da mamoplastia de aumento são permanentes, porém dinâmicos, acompanhando o processo natural de envelhecimento do corpo. 

A princípio, as próteses atuais têm tecnologia para durarem a vida inteira, entretanto, com o tempo poderão precisar ser trocadas, raramente por questões relacionadas ao desgaste do próprio material, e mais comumente por outros fatores da anatomia do corpo da paciente, como o envelhecimento (que torna a pele mais flácida) e até mesmo mudanças no biotipo, como um grande aumento ou perda de peso  da paciente.

Após mamoplastia de aumento, as próteses de silicone podem ser monitoradas com exames de ressonâncias magnética depois de um  certo tempo da cirurgia.

Após esse período de monitoramento, a prótese poderá ser trocada quando completar, em média, entre 12 a 15 anos da cirurgia inicial. 

Além disso, as próprias questões de padrão de  beleza, que levaram  uma mulher a optar por um tamanho de prótese, podem mudar.  Assim, a paciente poderá já não se  sentir satisfeita com o tamanho escolhido no passado.

Muitas vezes, no momento que optou por um determinado tamanho de prótese, a mulher considerava aquele volume o mais apropriado, resultando em formas mais bonitas para ela. Com o tempo, não só os padrões mudam, mas também os gostos pessoais.

Agradar a si mesma

Algo a ser ressaltado é que a paciente deve fazer a mamoplastia de aumento para agradar a si mesma, não para  atender padrões estéticos da sociedade ou de outras pessoas, como  os próprios parceiros ou parceiras. Ela terá que estar confiante no seu próprio desejo. Afinal, embora a prótese possa ser substituída,  uma cirurgia plástica é uma decisão séria, não funciona como uma roupa que pode ser colocada ou retirada na hora que quiser.

A paciente que quer fazer uma cirurgia plástica deve  procurar sempre um  profissional de confiança,  que vai orientá-la sobre todas essas questões e dúvidas,  em questões práticas como sutiã pós mamoplastia de aumento, inchaço após mamoplastia de aumento,  cuidados pós operatórios, etc.

Tendo  todas essas questões sanadas sobre o antes e depois da mamoplastia de aumento, o médico também irá ajudá-la  na melhor tomada de decisão sobre o tamanho ideal da prótese.

Posted by DR. RODOLFO OLIVEIRA in Mamoplastia
Mamoplastia redutora: os resultados são excelentes

Mamoplastia redutora: os resultados são excelentes

Os procedimentos cirúrgicos ligados aos implantes de silicone se popularizaram entre o público feminino, mas a mamoplastia redutora é também uma intervenção estética que pode trazer grande autoestima para as mulheres.

Veja nesse post mais informações sobre a cirurgia de mamoplastia redutora, quando e quem está apto a fazer.

Continue reading →

Posted by DR. RODOLFO OLIVEIRA in cirurgia plástica, Mamoplastia
Mastopexia: correção de flacidez da mama

Mastopexia: correção de flacidez da mama

Muitas mulheres acreditam que um procedimento para levantar os seios é o implante da prótese de silicone, mas a cirurgia correta para essa finalidade é a  mastopexia.

Veja nesse post no que consiste esse tipo de cirurgia para levantar a mama.

Continue reading →

Posted by DR. RODOLFO OLIVEIRA in cirurgia plástica, Mamoplastia
O que é a mamoplastia periareolar

O que é a mamoplastia periareolar

O Brasil é o segundo país do mundo em número de cirurgias plásticas. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) apontam que, por ano, são realizadas cerca de 700 mil intervenções no país, sendo que 73% são de motivação estética. Dentre os cinco procedimentos mais requisitados, três são referentes às plásticas mamárias: seja para aumentar, diminuir ou levantar as mamas. O número de intervenções está proporcionalmente ligado à insatisfação que muitas mulheres sentem em relação aos seus seios, o que interfere diretamente na autoimagem e na autoestima.

Alguns cuidados devem ser tomados ao se fazer uma cirurgia plástica, entre eles está a cicatriz. Na mamoplastia não é diferente. Porém, em alguns casos é possível fazer com que a marca da cirurgia não seja tão aparente.

No procedimento periareolar, a incisão é feita ao redor da aréola. Assim, a marca da cirurgia fica o menos evidente possível, limitando-se ao seu contorno.

Quais as indicações para a mamoplastia periareolar?

Esse tipo de cirurgia é indicado apenas para mulheres que têm seios pequenos e que apresentam um grau leve de caimento. Além disso, é necessário que os seios não necessitem da retirada de muita pele.

Como é feita a cirurgia?

Na cirurgia periareolar, o médico faz a incisão ao redor da aréola, removendo o excesso de pele. Em alguns casos, é indicado que seja feito também um implante de silicone, com o objetivo de preencher a mama e melhorar o seu formato.

Cuidados antes e depois do procedimento

Além dos exames requeridos pelo médico, nas semanas que antecedem a cirurgia, a paciente deve:

  • suspender o uso de alguns tipos de medicamento, como anti-inflamatórios, ácido acetilsalicílico, medicações com efeito anticoagulante, remédios ou fórmulas para emagrecer, entre outros;
  • evitar o consumo de cigarros e bebidas alcoólicas;
  • alimentar-se de maneira saudável.

Outros cuidados também devem ser tomados horas antes do procedimento:

  • não fazer refeições exageradas;
  • manter jejum absoluto de oito horas;
  • suspender o uso de maquiagem e esmalte.

Em toda cirurgia na mama, é preciso estar muito atenta aos cuidados no pós-operatório, pois essa fase pode tanto garantir o sucesso da cirurgia, quanto causar complicações graves. Veja as principais recomendações:

  • Só é permitido dormir de barriga para cima. Posições como dormir de lado ou de bruços podem trazer complicações, como deslocamento ou pressão sob a cicatriz;
  • É preciso usar o sutiã cirúrgico, pois, além de manter a sustentação, ele acomoda os seios nesse período, fazendo com que a prótese permaneça no lugar correto;
  • É recomendável que a paciente não levante os braços ou faça movimentos bruscos por cerca de 30 dias após a operação.

É recomendável, também, que a paciente não carregue peso, suspenda atividade física e sexual, evite banhos quentes, entre outros.

Seguir as recomendações médicas no pós-operatório é importante para evitar que surjam complicações, como rejeição, no caso em que se opta também pelo implante, abertura da incisão cirúrgica, alteração da sensibilidade, infecção, inchaço e dor.

A mamoplastia periareolar tem o objetivo de modificar o caimento natural dos seios, deixando-os de acordo com o gosto e desejo da paciente. Sua grande vantagem é a cicatriz, que, nessa modalidade fica praticamente invisível, dando um resultado mais natural ao procedimento.  

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião plástico em São Paulo!

Posted by Dr. Rodolfo Oliveira in Mamoplastia, Todos
Como corrigir a flacidez das mamas?

Como corrigir a flacidez das mamas?

A perda da elasticidade da pele é uma das características do processo de envelhecimento. Por isso, é normal que o organismo apresente alguns sinais com o passar do tempo, e os seios também são atingidos por esse processo.

Com a idade, as fibras de sustentação sofrem alterações, causando a flacidez das mamas. Fatores, como perda excessiva de peso, amamentação e uso de cigarro também podem interferir no grau de elasticidade dos seios.

Apesar de ser muito comum, a flacidez mamária causa uma insatisfação muito grande entre as mulheres, impactando diretamente na autoestima. Por mais que existam meios naturais de combater o seios caídos, como é o caso dos exercícios que trabalhem a musculatura da região, a melhor maneira de tratar a flacidez é a cirurgia.

Mastopexia para a correção de flacidez das mamas

Conhecida como mastopexia, mamoplastia ou lifting de mamas, essa cirurgia tem a finalidade de remodelar o caimento natural dos seios, fazendo não só o levantamento da mama, como também reposicionando a aréola e a pele flácida.

A mastopexia é indicada para mulheres que estão insatisfeitas com o caimento da mama. Porém, essa cirurgia não pode ser feita em pessoas menores de 18 anos. Além disso, ela não é indicada para mulheres que pretendem engravidar, já que a amamentação pode afetar no resultado do procedimento. Pessoas que possuem doenças autoimunes, diabetes e doenças cardíacas, devem, antes de procurar um cirurgião, avaliar a possibilidade de passar pelo procedimento com o médico que faz o acompanhamento de sua patologia.

Esse procedimento pode ser associado a outras intervenções, de acordo com objetivo da paciente. Por exemplo, em casos em que os seios são muito grandes, a mastopexia pode ser feita com a redução dos seios. Assim, além de diminuir o tamanho, a flacidez também é trabalhada. Da mesma maneira,  há casos em que é indicado o implante de silicone nos seios para auxiliar no volume e na consistência. A necessidade do implante mamário será indicada pelo médico-cirurgião, que irá avaliar o grau de flacidez das mamas.

Na cirurgia, alguns tipos de cortes podem ser realizados:

  • periareolar: a incisão ao redor dos mamilos é feita apenas quando não é necessário retirar muita pele
  • periareolar e vertical: quando é preciso reposicionar a aréola, mas não é necessário retirar muita pele
  • T- invertido: é usado quando uma grande quantidade de pele precisa ser retirada

O primeiro mês após a cirurgia é o que mais exige da paciente. Para que não haja complicações é preciso seguir à risca a recomendação médica. A recuperação exige que a paciente:

  • em hipótese alguma, deite de barriga para baixo ou de lado;
  • utilize, rigorosamente, o sutiã modelador;
  • não levante os braços e não faça movimentos bruscos;
  • não carregue peso.

A mastopexia é considerada uma cirurgia definitiva. Porém, é inevitável que, com o passar dos anos, os seios voltem a apresentar características de envelhecimento. Por isso, o ideal é que, após a cirurgia, a paciente trabalhe na prevenção da flacidez. Alimentação saudável, ingestão adequada de água, prática de exercícios físicos e evitar consumo de álcool e cigarro são algumas atitudes simples no dia a dia que podem evitar a flacidez das mamas.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião plástico em São Paulo!

Posted by Dr. Rodolfo Oliveira in Mamoplastia, Todos